O que é uma mulher dançante?

Olá Mulher!

E eu te pergunto? Você sabe o que é uma mulher dançante?

Será aquela que sabe dançar todos os ritmos, que tem aquele gingado ou que tem jeito especial para dançar?


Neste caso, a mulher dançante é aquela que se utiliza dos movimentos da dança e de outros tipos de movimentos terapêuticos para aprender a dançar a vida. É aquela que sente com a alma os movimentos de uma dança e os movimentos do corpo sabendo levá-los para o seu dia-a-dia e integrando-os com os mais variados ritmos da natureza humana. Ritmos esses que são estabelecidos pela ação, não ação, pausas, recolhimento, rapidez, lentidão. Tudo tem seu ritmo, as estações da natureza, a gestação, a respiração até mesmo o relógio da parede da sua cozinha!

A mulher dançante, é aquela que aprende a observar o ritmo da música de sua própria vida dia após dia. E sabe dança-lo com total presença e sentimentos conscientes. Isso é o que se aprende nas vivências de mulheres dançantes.

Eu preciso saber dançar? E eu vou aprender a dançar nas jornadas de mulheres dançantes?

Não é preciso saber dançar para fazer as jornadas, primeiro porque o objetivo não é aprender um estilo de dança e segundo porque todos sabemos dançar de uma maneira ou de outra. A dança é a mais antiga forma de comunicação, ela está dentro de nós, basta buscá-la nos pequenos gestos, diante de uma música, ao som do seu próprio silêncio e ela se apresentará, simples, singela e vibrante.

As vivências das mulheres dançantes te levará ao encontro de uma dança mais livre, assim como a dança é em sua essência. Pode-se na jornada ter uma parte utilizando a teoria e a técnica de danças utilizadas nas vivências (como a dança do ventre), mas a técnica, neste contexto servirá apenas para assegurar um bom contato com seu próprio corpo físico, resgardando a integridade e a prevenção de movimentos que poderiam gerar problemas osteomusculares. Aqui sua dança nascerá de forma mais autêntica, trabalhando mais a emoção e os sentimentos. O intuito é você levar a sua dança internalizada para todos os lugares em que você estiver. Não necessariamente se apresentando no palco, mas sabendo dançar no seu dia-a-dia, nas suas questões, dúvidas, inquietações, na sua mulher moderna. A dança das mulheres dançantes terá um papel importante em lhe ensinar onde está a liberdade de ser quem é.


Então, essa é uma Jornada Terapêutica?